GeralNotícias

Estrias: Quais são os tipos existentes e os melhores tratamentos?

Saiba como diminuir as temidas estrias e tire suas principais dúvidas sobre o tema.

Crédito da imagem: greatlist.com

 

Capazes de abalar a autoestima de qualquer mulher, as estrias são umas das cicatrizes que mais incomodam, principalmente em regiões como barriga, seios, bumbum e coxas.

Mas temos uma notícia boa para quem quer minimizar essas terríveis marquinhas: existem procedimentos excelentes até para quem já sofre com as estrias esbranquiçadas.

Trouxemos uma lista com os melhores tratamentos para estrias, apresentando os principais tipos e suas causas.

Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final!

Entendendo mais sobre as estrias

Consideradas lesões estéticas, as estrias surgem quando as fibras elásticas e colágenas da pele sofrem um rompimento. Geralmente as causas estão associadas com fatores que causam estiramento da pele, promovendo a lesão das fibras.

Apesar de não haver cura, a condição é muito mais preocupante do ponto de vista estético e emocional do que fisiológico, visto que as estrias não apresentam sintomas muito preocupantes, podendo apenas coçar ou arder – no início do processo.

Tipos de estrias

Apesar de se tratar da mesma estria, essas marquinhas se apresentam em diferentes estágios de evolução com o passar do tempo.

  • Estrias vermelhas ou roxas: é o estágio mais recente, quando inicia a inflamação – nessa fase, a paciente pode sentir ardor ou coceira;
  • Estrias brancas: já são o quadro de evolução final de uma estria, quando sua cicatrização se mostra completa e os tratamentos se tornam mais escassos.

Quais são as causas dessas temidas marquinhas?

Dentre as principais condições que exercem influência sobre as estrias, podemos citar:

  • Predisposição genética;
  • Crescimento em excesso;
  • Estiramento do tecido (seja por gravidez, musculação ou colocação de próteses de silicone);
  • Mudanças de peso repentinas.

Melhores tratamentos para estrias

Trouxemos uma listinha para você conferir os melhores tratamentos para estrias e minimizar essa complicação de sua vida!

Mas é importante ter em mente que o  tratamento mais indicado  vai depender de uma série de fatores, como: tipo de estria, condições da paciente e tempo de existência da lesão.  Por isso, siga sempre as recomendações do seu médico, prezando pelos melhores resultados.

·        Carboxiterapia

A carboxiterapia, também conhecida como CO2 terapia, utiliza-se da aplicação de gás carbônico (o famoso CO2) nas camadas da pele.

Engana-se quem pensa que essa técnica só é boa para tratar estrias!

Graças a sua função de melhora da circulação, regeneração tecidual, quebra de gordura e aumento da síntese de colágeno, a carboxiterapia também é indicada para:

·        Tratamento de gordura localizada;

·        Amenizar imperfeições e olheiras;

·        Tratar fibroses – comuns após cirurgia plástica;

·        Reduzir flacidez;

·        E claro, melhorar o aspecto das temidas estrias!

Mas atenção: como a carboxiterapia perfura a pele, é necessário realizá-la com um cirurgião plástico ou médico dermatologista qualificado, minimizando os riscos do procedimento.

Mas como a carboxiterapia ajuda com as estrias?

Muitos devem estar se perguntando: mas por que a carboxiterapia é indicada para o tratamento de estrias?

Acontece que a injeção direta de CO2 sobre a região das estrias é responsável pela maior formação de fibroblastos, células essenciais da pele.

Quando ocorre essa estimulação, os fibroblastos promovem maior síntese de colágeno e outras proteínas, deixando a pele com aspecto menos indesejável e minimizando as odiadas estrias.

Uma das principais vantagens da técnica é que ela pode ser utilizada por quem já sofre com as estrias brancas, que são mais antigas, minimizando as complicações com a aparência estética.

·        Laser de CO2

O laser fracionado de CO2 também é uma ótima opção para tratar as estrias.

Por meio da utilização de luz ou radiação eletromagnética somada ao gás carbônico (CO2), é possível estimular a síntese de colágeno tecidual e melhorar toda a textura da pele.

Além de ajudar a tratar estrias, a técnica é indicada para:

·        Tratar cicatrizes de acne;
·        Reduzir a flacidez da pele;
·        Minimizar lesões e cicatrizes teciduais;
·        Deixar a pele mais nivelada e com textura mais agradável;
·        Rejuvenescer o tecido.

A grande vantagem do CO2 é que ele é indicado para estrias brancas e pode ser feito mesmo quando elas estão mais velhas, assim como a carboxiterapia.

 

·        Peeling

Para quem ainda possui as estrias vermelhas, em fase inicial de maturação, pode se beneficiar com as técnicas de peeling, seja pelo processo químico ou físico (mecânico).

O peeling terá como ação principal o clareamento das estrias, renovando a pele superficial e promovendo uma melhora em sua textura.

 

       Microagulhamento

O microagulhamento é um tratamento excelente para estrias recentes (vermelhas).

Por meio de pequenas agulhas, a técnica promove a estimulação da síntese de colágeno do tecido, melhorando (e muito) o aspecto indesejado das estrias.

Dicas para ficar longe das estrias

É importante saber que, infelizmente, as estrias não possuem cura. E mesmo que existam tratamentos estéticos inovadores para tratá-las, a lesão jamais sairá com efetividade

Desta maneira, a prevenção ainda é muito mais vantajosa. Por isso, confira algumas dicas para ficar longe das estrias:

  • Mantenha a hidratação do corpo sempre em dia, bebendo muita água;
    Faça com que a pele sempre esteja bem cuidada e hidratada, aplicando cremes ou loções diariamente;
  • Capriche nas massagens localizadas e nas drenagens linfáticas;
  • Tenha uma alimentação rica em vitaminas e bem equilibrada, evitando frituras e doces em excesso;
  • Pratique atividades físicas – por incrível que pareça, sua pele estará menos suscetível ao estiramento e surgimento de estrias.

Outros aspectos importantes

Mesmo que não seja possível eliminar as estrias, existem vários tratamentos indicados para minimizar seu aspecto indesejável em nosso corpinho.

Dependendo do estágio de desenvolvimento da estria (se ela for recente ou mais antiga), um profissional da área de dermatologia ou cirurgia plástica poderá indicar os melhores tratamentos indicados para o seu caso – e como você viu, é bom saber que existem várias opções!

Se você já apresenta predisposição genética para o problema, vai se submeter a uma cirurgia de aumento das mamas ou queira engravidar, já coloque a prevenção na sua lista de prioridades, seguindo as dicas que trouxemos para evitar essas temidas marquinhas.

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker
WhatsApp chat