DestaqueNotíciasSecao NoticiasUncategorized

Morre segunda vítima de explosão de galão de álcool durante festa de casamento em São Pedro da União MG

Acidente aconteceu no dia 17 de outubro em São Pedro da União; vítima estava internada no HC de São Paulo com 60% do corpo queimado.

Morreu na madrugada desta segunda-feira a segunda vítima da explosão de um galão de álcool durante uma festa de casamento em São Pedro da União (MG) no dia 13 de outubro. Lúcia Maria da Silva Cecílio teve 60% do corpo queimado e estava internada no Hospital das Clínicas de São Paulo desde o dia 17 de outubro.

O acidente aconteceu quando um garçom do buffet contratado para a festa foi abastecer um recipiente com álcool utilizado para derreter queijos e petiscos. Ao abrir o galão, ele não teria percebido que ainda havia chamas no recipiente, o que causou a explosão.

As chamas atingiram o próprio garçom, que teve ferimentos leves, três mulheres, que também foram, atendidas e liberadas no mesmo dia, uma adolescente e um homem que ficaram internados com queimaduras; além da própria Lúcia e da professora Flávia Cristina de Souza, que morreu no mesmo dia.

Agora, segundo familiares de Lúcia, médicos haviam liberado a visita de amigos e parentes devido ao estado grave da paciente.

O corpo deve ser encaminhado para Cabo Verde (MG), onde Lúcia morava e será velada. O enterro está marcado para 9h desta quarta-feira (28) no Cemitério Municipal.

O acidente

A explosão aconteceu quando um garçom do buffet contratado da festa foi abastecer um recipiente com álcool utilizado para derreter queijos e petiscos. As pessoas que estavam sentadas em uma mesa ao lado foram atingidas pelo fogo.

Elas foram socorridas pelos próprios convidados para a Santa Casa de Guaxupé. Testemunhas contaram que algumas vítimas correram e se jogaram em uma fonte na tentativa de apagar o fogo.

A polícia investiga o caso e o uso de álcool combustível, que pode ter causado a explosão.

Juliana utilizou o rechaud para assar queijo pouco antes da explosão

Vítimas

A professora Flávia Cristina de Souza, de 35 anos, que deu entrada na UTI com queimaduras de 3º grau na cabeça e tórax, não resistiu aos ferimentos.

A professora Flávia Cristina de Souza, de 35 anos, morreu após a explosão

Lúcia Maria da Silva Cecílio teve queimaduras no rosto, pescoço, tronco e pernas. Uma decisão judicial determinou sua internação em um hospital especializado e ela foi transferida para São Paulo dias depois, mas após um mês e meio faleceu.

Leandro Possidônio de Assis Ribeiro, de 35 anos, está internado no quarto da Santa Casa de Guaxupé. Ele também teve queimaduras no rosto, pescoço, tronco e pernas, mas já deixou a UTI e foi transferido para um quarto.

Alice Gabriele da Silva Cecílio, que completa 15 anos de idade neste mês, também está internada em um quarto. Ela teve queimaduras no tórax, no couro cabeludo e nas mãos. Outras quatro pessoas tiverem ferimentos leves.

Fonte: EPTV

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker